O Governo Regional vai iniciar, este ano, a terceira fase de construção do Bairro de São Gonçalo, um investimento de 5,8 milhões de euros, que vai permitir alojar 54 agregados familiares.

Cumprindo-se o que está plasmado no Programa de Governo e conforme prevê a Estratégia Regional de Habitação, o parque habitacional da Região Autónoma da Madeira será gradualmente aumentado, dando-se prioridade à construção, reabilitação e aquisição de habitação social.

Nesse sentido, a Secretaria Regional de Inclusão Social e Cidadania, que tutela a IHM – Investimentos Habitacionais da Madeira, EPERAM, avança com esta intervenção na freguesia de São Gonçalo, num terreno com uma área de quase nove mil metros quadrados.

Serão construídos três edifícios de três pisos, num total de 54 fogos de habitação social de diversas tipologias, de T1 a T4, e diferentes infraestruturas, espaços de acesso pedonal e de circulação.

Prevê-se a delimitação e organização dos espaços exteriores comuns e públicos, de forma articulada com o acentuado declive do terreno e com uma relação volumétrica que se integra da melhor forma com a área envolvente.

Com áreas verdes de enquadramento, hortas e parque infantil, a ideia é potenciar a oferta de espaços capazes de suportar uma vivência integrada.

Este empreendimento vai cumprir todas as recomendações no que concerne à mobilidade, de forma a não existirem barreiras arquitetónicas e será construído apresentando uma grande eficiência energética, nomeadamente através da instalação de painéis solares e vidros duplos.

COMPLEXO HABITACIONAL RENOVADO

A profunda renovação do Bairro de São Gonçalo tem sido feita de forma gradual.

O Complexo Habitacional de São Gonçalo I, com 37 fogos, foi inaugurado em 2011. São cinco T1, onze T2 e vinte e um T3, representando um investimento total de 2,2 milhões de euros.

A edificação destinou-se a substituir as estruturas degradadas antes existentes, cuja construção original foi em 1943, as quais já não dispunham das condições mínimas de habitabilidade, em termos de dimensão e conservação.

Já a segunda fase, denominada Complexo Habitacional de São Gonçalo II, com trinta apartamentos, quatro T0, oito T1, nove T2 e nove T3, ficou concluída no ano passado, representando um investimento de cerca de 2,2 milhões de euros.

Este é o mais recente complexo habitacional da IHM, um novo espaço urbano e habitacional de qualidade, capaz de contribuir para a sustentabilidade social, urbana e paisagística na Freguesia de São Gonçalo.

A secretária regional de Inclusão Social e Cidadania, Augusta Aguiar, realça a importância deste investimento em São Gonçalo frisando que “o objetivo prosseguido pelo Governo Regional de mais e melhor habitação social, através do apoio às famílias que apresentam maior vulnerabilidade social e económica na nossa Região, contribui de forma decisiva para um dos grandes desafios dos nossos tempos: a prossecução de uma sociedade mais inclusiva, em que todos têm acesso a uma habitação condigna”.

Augusta Aguiar destaca que este ano o Governo Regional prevê investir 42,4 milhões de euros no setor da Habitação. E evidencia: “este aumento significativo de investimento na habitação, na ordem dos 53%, é um claro reflexo da importância estratégica que esta área assume no projeto presente e futuro que se pretende para os madeirenses e porto santenses, feito de ainda maior inclusão e coesão social”.